Anestésico Mepicain 3% - Cristália

Cod. de Referência: 546002
Cód Fabricante:

Embalagem com 50 tubetes de plástico com 1,8ml cada. Cloridrato de Mepivacaína sem vasoconstritor.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA E USO PROFISSIONAL

MEPICAIN É UM MEDICAMENTO, SEU USO PODE TRAZER RISCOS, PROCURE UM MÉDICO OU UM FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. MEDICAMENTOS PODEM CAUSAR EFEITOS INDESEJADOS, EVITE A AUTOMEDICAÇÃO: INFORME-SE COM O FARMACÊUTICO.

R$199,90
Indicação

INDICAÇÃO:

O MEPICAIN® 3% (cloridrato de mepivacaína) é indicado para a anestesia local em odontologia, por infiltração ou
bloqueio, para intervenções odontológicas em geral, extrações múltiplas, próteses imediatas e procedimentos
endodônticos.

CONTRA-INDICAÇÃO:

O cloridrato de mepivacaína é contraindicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade aos anestésicos locais do tipo amida.
Os anestésicos locais são contraindicados em pacientes com insuficiência renal, incluindo aqueles submetidos à diálise renal e com nefrite túbulo intersticial crônica, insuficiência hepática e cardiovascular significativas e
tireotoxicose (hipertireoidismo).
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgiãodentista.

CUIDADO E ADVERTÊNCIA:

Equipamentos e fármacos de ressuscitação devem estar imediatamente disponíveis.
Reações que resultaram em fatalidade ocorreram em raras ocasiões com o uso de anestésicos locais, mesmo na
ausência de histórico de hipersensibilidade. A mepivacaína deve ser utilizada com precaução em doentes com histórico de distúrbios graves do ritmo cardíaco ou do bloqueio cardíaco. Em geral, os depressores do SNC como narcóticos, opioides, ansiolíticos, fenotiazínicos, barbitúricos e antihistamínicos, quando empregados em conjunto com anestésico local, levam à potencialização das ações cardiorrespiratórias dos anestésicos locais. A administração concomitante do anestésico local e fármacos que
compartilham uma via metabólica comum pode produzir reações adversas. Os fármacos que induzem a produção de enzimas microssomais hepáticas, como os barbitúricos, podem alterar a velocidade de metabolização dos anestésicos locais do tipo amida.
Cuidado com a absorção de anestésicos locais quando infiltrados na região da cabeça e pescoço devido a maior chance de fluxo arterial retrógrado para áreas vitais do SNC. Deve-se estar atento para qualquer alteração dos sinais vitais.
A segurança e a eficácia da mepivacaína dependem da dose, técnica e precauções adequadas e prontidão para
atendimento das emergências.
A dose mais baixa que resulta em anestesia eficaz deve ser utilizada para evitar níveis plasmáticos elevados e possíveis efeitos adversos. A injeção de doses repetidas de mepivacaína pode causar aumentos significativos nos níveis sanguíneos com cada dose repetida devido à acumulação lenta do fármaco ou dos seus metabólitos, ou devido a uma degradação metabólica mais lenta do que o normal.

POSOLOGIA:

Como para todos os anestésicos locais, a dose varia e depende da região a ser anestesiada, da vascularização dos tecidos, da tolerância individual e da técnica de anestesia. Deve ser administrada a menor dose necessária para produzir anestesia eficaz. Para injeções de infiltração e bloqueio na mandíbula superior ou inferior, a administração de 1 carpule geralmente é suficiente para anestesiar a região. Cinco carpules (270 mg da solução a 3%) são geralmente adequados para efetuar a anestesia de toda a cavidade oral. Sempre que uma dose maior for necessária para um procedimento extenso, a dose máxima deve ser calculada de acordo com o peso do paciente. A dose máxima para qualquer procedimento não deve exceder 400 mg em adultos.
Registro ANVISA: 1.0298.0407-004-4.

APRESENTAÇÃO:

Solução injetável cloridrato de mepivacaína (30 mg/mL) sem vasoconstritor. Cada cartucho contém 50 carpules plásticos de 1,8 mL
USO PARENTERAL.

COMPOSIÇÃO:

Cada carpule com 1,8 mL contém :
cloridrato de mepivacaína ........................................................... 54,0 mg (equivalente a 47 mg de mepivacaína)
Excipientes (cloreto de sódio, metilparabeno, hidróxido de sódio e/ou ácido clorídrico para ajuste de pH)
Veículo estéril q.s.p. .......................................................................1,8 mL

REAÇÕES ADVERSAS:

Algumas reações adversas que podem ocorrer são: excitação e/ou depressão do sistema nervoso central incluindo tontura, distúrbios visuais ou auditivos, zumbido, desorientação, sonolência, fala arrastada, tremores, espasmos musculares, tremores de face e extremidades, convulsões generalizadas, parada respiratória e depressão severa. Para mais informações e outras reações adversas, vide a Bula.

Algumas reações adversas que podem ocorrer são: excitação e/ou depressão do sistema nervoso central incluindo tontura, distúrbios visuais ou auditivos, zumbido, desorientação, sonolência, fala arrastada, tremores, espasmos musculares, tremores de face e extremidades, convulsões generalizadas, parada respiratória e depressão severa. Para mais informações e outras reações adversas, vide a Bula.

Características
O cloridrato de mepivacaína estabiliza a membrana neuronal e impede a iniciação e transmissão dos impulsos nervosos, realizando assim a anestesia local.
A mepivacaína é rapidamente metabolizada, com apenas uma pequena porcentagem (5 a 10%) sendo excretada inalterada na urina. Devido a sua estrutura amida, a mepivacaína não é destoxificada pelas esterases plasmáticas circulantes. O fígado é o principal local de metabolismo, com mais de 50% da dose administrada sendo excretada na bile na forma de metabólitos. A maior parte da mepivacaína metabolizada é reabsorvida no intestino e então excretada na urina, apenas com uma pequena porcentagem encontrada nas fezes. A principal via de excreção é renal.
A maior parte do anestésico e seus metabólitos são eliminados dentro de 30 horas. As reações de hidroxilação e Ndesmetilação desempenham um papel importante na metabolização da mepivacaína.

O início de ação é rápido (30 a 120 segundos na mandíbula superior, 1 a 4 minutos na mandíbula inferior) e a injeção de mepivacaína 3% sem vasoconstritor proporcionará anestesia de 20 minutos na mandíbula superior e 40 minutos na mandíbula inferior.

Conservar à temperatura ambiente de 15 a 30 C e protegido da umidade.
O prazo de validade do MEPICAIN® é de 24 meses. Nenhum medicamento deve ser usado após estar vencido o seu prazo de validade.
Lembrar-se de que a presença de precipitação, partículas em suspensão, turvação e alteração na coloração do produto torna inconveniente seu uso.